Arquivo do mês: janeiro 2013

Episódios dos Simpsons para estudar História

Por Isabel Aguiar

Criada em 1987 e completando 500 episódios este mês, Os Simpsons é a série mais longa a ocupar o horário nobre da TV americana. Quem curte o desenho sabe que ele é cheio de referências de todo tipo – inclusive históricas. Para comemorar o recorde, listamos alguns episódios que podem ajudar quem está se preparando para o vestibular. Como os fatos históricos não são contados com exatidão pela família amarela, fica a ideia de um desafio para você: comparar a versão deles com os fatos reais e tentar encontrar as diferenças e referências. É um jeito bem mais divertido de estudar – e facilita a memorização!

 CLIQUE AQUI e assista a todas as temporadas e localize os episódios que podem ajudar no estudo de História.

 Lemon of Troy (O Limoeiro de Troia)

Temporada 6, episódio 24

Para estudar: Guerra deTroia

 Como indica o próprio nome do episódio, a história é uma referência à lenda da Guerra de Troia, contada pelo poeta grego Homero. Os gregos teriam declarado guerra contra seus vizinhos troianos após o rapto de sua mais famosa e bonita cidadã do sexo feminino, a princesa Helena. No desenho, depois de uma discussão com Bart e seus amigos, os meninos de Shelbyville (a cidade vizinha) roubam o limoeiro histórico de Springfield. Ao descobrir isso, Bart, Milhouse, Nelson, Martin e Todd usam um plano semelhante ao do Cavalo de Tróia para recuperar a árvore na cidade inimiga.

Margical History Tour (Marge Viaja na História )

Temporada 15, episódio 11

Para estudar: Henrique VIII da Inglaterra e a criação da Igreja Anglicana, no século 16

 

Marge leva Lisa, Bart e Milhouse para fazer um trabalho na biblioteca de Springfield, mas descobrem que todos os livros importantes foram levados embora. Marge decide então dar uma aula do que os meninos precisavam estudar. Uma delas é a história do rei Henrique VII (Homer), que decide se divorciar de sua primeira esposa (Marge) porque ela não consegue lhe dar um herdeiro do sexo masculino. Como a Igreja Católica não lhe permitiu o divórcio, ele decide criar sua própria igreja e casa-se com Ana Bolena. O problema é que ela também não lhe dá filhos homens e o rei passa por vários casamentos, sem nunca conseguir o que deseja.

 Homer vs. the Eighteenth Amendment (Homer contra a Lei Seca)

Temporada 8, episódio 18

Para estudar: a Lei Seca nos Estados Unidos nos anos 1920

 

 O episódio faz referência à Lei Seca colocada em vigor com a 18ª Emenda à Constituição dos Estados Unidos, que proibiu a venda, fabricação e transporte de bebidas alcoólicas entre 1920 e 1933. A população apoiou a medida inicialmente, mas depois o comércio e consumo ilegal de bebidas se tornaram comuns, com traficantes e mafiosos como Al Capone ganhando um imenso poder e fortuna. Nos Simpsons, a questão aparece após uma comemoração cheia de excessos do dia de São Patrício. Bart fica bêbado na frente de uma câmera de TV e, chocadas, as esposas de Springfield exigem uma lei que impeça o consumo exagerado de bebida na cidade. Então é reativada a Lei Seca, que havia sido criada 200 anos antes e estabelecia a “pena da catapulta” para quem a desrespeitasse. A partir daí, Homer se torna o “Barão da Cerveja”, vendendo a bebida ilegalmente.

 The way we was (Nós somos jovens, jovens)

Episódio 25, temporada 2

Mother Simpson (Vovó Simpson)

Episódio 8, temporada 7

Para estudar: anos 60 e 70 e o feminismo

 

 Em “The way we was”, a TV da família quebra e Marge decide contar para Bart e Lisa a história de como ela e Homer se conheceram. Voltamos então para 1974, com muitas referências culturais da época, como o feminismo – Marge até chega a queimar seu sutiã.

 Em “Mother Simpson”, Homer inventa um plano para fingir que morreu só para não ter que trabalhar num sábado. O problema é que todo mundo acreditou – inclusive a sua mãe, Mona Simpson, sumida há quase 30 anos e que volta para o suposto enterro do filho. Lisa e Bart perguntam porque ela sumiu por tanto tempo e ela conta a sua história, que se passa no ano de 1969. Na época, ela se junta ao movimento hippie e se envolve em confusões com a polícia por se envolver em protestos, tendo de fugir. O nome da vovó Simpson foi uma homenagem à verdadeira Mona Simpson, uma escritora americana feminista nascida em 1957 que foi casada com Richard Appel, um dos escritores da série. Mona é também a irmã biológica mais nova de Steve Jobs.

Lisa’s First Word (A primeira palavra de Lisa)

Episódio 10, temporada 4

Para estudar: a Guerra Fria e os anos 80

 Enquanto tentam fazer Maggie falar “papai”, Homer conta a história da primeira palavra de Lisa. Para isso, voltam aos anos 80 em um episódio cheio de referências da época, incluindo a Guerra Fria e o boicote da União Soviética às Olimpíadas de 1984 em Los Angeles, Estados Unidos, em retaliação ao boicote aos Jogos Olímpicos de Verão de 1980 encabeçado pelos EUA. Com isso, os americanos dominam o evento e Krusty, que havia prometido um hambúrguer para cada medalha de ouro que o país ganhasse, se dá mal e perde milhões de dólares com a promoção.

Fonte: http://guiadoestudante.abril.com.br

Anúncios

[ESPECIAL] Os mais procurados da Autores Associados

A Editora Autores Associados está completando mais um ano no mercado editorial brasileiro esta semana. Separamos para mostrar aos nossos clientes alguns dos dados de livros autores mais vendidos do ano passado.

5 autores mais procurados:

1º – Dermeval Saviani

2º – João Luiz Gasparin

3º – Ana Lúcia Goulart de Faria

4º – José Claudinei Lombardi

5 livros mais vendidos:

1º – Uma didática para a pedagogia histórico-crítica – João Luiz Gasparin

2º – Escola e democracia  – Dermeval Saviani

3º – Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações  – Dermeval Saviani

4º – História das ideias pedagógicas no Brasil – Dermeval Saviani

5º – Educação brasileira: estrutura e sistema  – Dermeval Saviani

Uma didática para a pedagogia histórico-crítica

Nos últimos anos também criamos mais três coleções para atender às necessidades de nossos clientes e também para conquistar o público infanto-juvenil com a literatura fantástica.

Foi criada a Série Educação Infantil em Movimento, coordenada por Ana Lúcia G. De Farias e Suely Amaral Mello, que contempla a produção de conhecimentos sobre a educação das crianças pequenininhas em ambientes coletivos e fora da família: estudos e pesquisas que constroem um novo conceito de criança e transformam práticas tristes e empobrecidas ainda típicas no atendimento das crianças de 0 a 3 anos. Com isso, ajudar a suprir uma lacuna na bibliografia para a formação de professores adeptos de uma educação emancipatória desde os primeiros anos de vida.

A coleção Ensaios e Letras também é nova na editora, com produção de livros com foco na crítica e teoria literárias.
Lançada em 2010, a Coleção Jovem Leitor traz diversos livros de autores nacionais (como Carlos Orsi Martinho e Luis Bras) e traduções de livros internacionais, que são sucesso entre o público jovem e adolescente, com títulos de ficção e também de literatura fantástica.

A editora Autores Associados pretende continuar inovando em sua amplitude editorial, sempre se adequando ao mercado nacional e internacional como sempre o fez, prezando pela qualidade de suas publicações e atendimento ao cliente.

Autores Associados completa 33 anos

Hoje a Editora Autores Associados completa 33 anos no mercado editorial brasileiro. Vamos relembrar a história da editora, que já teve até outro nome?!

No começo, em 1976, a editora era ainda um conselho editorial e se chamava Cortez e Morais e trabalhava com uma linha editorial um pouco diferente, mas já priorizando a área de educação e os autores nacionais. Eram produzidas teses e dissertações de autores brasileiros, dentro do selo Coleção Educação Universitária. O espaço aberto para o autor brasileiro foi um marco importante, já que eles estavam presos às publicações europeias e estadunidense, e também às linhas editorias cativas.

Após o rompimento da Cortez e Morais, o conselho editorial decidiu que o trabalho não poderia ser suspenso e fundou a Autores Associados, no ano de 1979. O conselho nessa época era composto por Antonio Joaquim Severino, Casemiro dos Reis Filho, Dermeval Saviani, Gilberta S. de Martino Jannuzzi, Joel Martins, Maurício Tragtenberg, Moacir Gadotti, Miguel de La Puente, Milton de Miranda e Walter E. Garcia.

A partir daí a Editora começou a crescer em produção editorial, abrindo o horizonte para novos títulos e novas Coleções, abrangendo cada vez mais autores nacionais das mais diversas áreas. As publicações que deram conhecimento e notoriedade à Autores Associados foi da educação física e educação.

Em 2005 foi criado o selo Armazém do Ipê, que abrange as mais diversas áreas culturais e o mais amplo público, com textos de leitura ágil e agradável. Os títulos são sempre os mais atuais possíveis, utilizados pelos professores e também por alunos para complementar o ensino das diversas disciplinas e componentes curriculares.

Foi criado também o selo Ciranda de Letras, que visa a produção de livros juvenis e infanto-juvinis, tanto para auxiliar na alfabetização como na formação de um leitor, e futuro adulto, crítico. Dentro do selo Ciranda de Letras foi criado o selo Jovem Leitor, que produz literatura de ficção para o público adolescente.

Os selos da editora são os mais diversos possíveis, passando pela Formação de Professores e chegando até o Ensaios e Letras, voltado para os textos literários e de crítica literária, para atender sempre a demanda tanto de autores como dos nossos clientes, cada vez mais ligados aos assuntos mais diversificados.

Nestes 33 anos de existência, a Autores Associados só tem a agradecer pelo apoio e confiança de nossos clientes e autores. Nós não teríamos chegado até aqui sem a ajuda de nenhum de vocês, que também fazem parte desta história e da luta pela educação brasileira e pela divulgação dos trabalhos de nossos autores nacionais.

Aniversário_Editora7

E para mostrar o nosso agradecimento aos nossos clientes, estamos com uma promoção especial para o dia de hoje: na compra de quatro livros ou mais você ganha um desconto de 33% no valor da compra! Confira aqui as regras aplicáveis.

Estudo indica que leitura de poesias estimula o cérebro

Segundo um estudo da Universidade de Liverpool, publicado na última terça-feira (16), a leitura de autores clássicos e poesias estimula mais o cérebro, e consequentemente pode ser mais eficaz em tratamentos, do que a leitura de livros de autoajuda.

30 voluntários tiveram as atividades cerebrais monitoradas por estudantes de psicologia, ciências e literatura inglesa da Universidade que realizou o estudo. Eles leram trechos de textos clássicos e, em seguida, as mesmas passagens, mas traduzidas para a linguagem coloquial.

Foi avaliado que a atividade cerebral dispara na leitura de poesias, pois elas têm palavras incomuns (ou pouco usadas) e a distribuição semântica das frases é mais complexa que um texto comum. Na leitura dos trechos com uso da linguagem coloquial o cérebro não apresentou a mesma atividade. Segundo a pesquisa, a excitação do cérebro se mantém por um longo período de tempo e acontece no lado direito do cerebelo, local em que são armazenadas as lembranças autobiográficas, ajudando a refletir sobre elas e a entendê-las melhor e de outra perspectiva.

“A poesia não é só uma questão de estilo. A descrição profunda de experiências acrescenta elementos emocionais e biográficos ao conhecimento cognitivo que já possuímos de nossas lembranças”, explicou David, encarregado na apresentação do estudo.

Dica da Autores

A Autores Associados possui três títulos publicados de livros com poesias e poemas. Eles são voltados para o público infantil, dentro do selo Ciranda de Letras, mas nada impede a apreciação do público adulto.

Clique no nome do livro para ser direcionado à loja virtual.

Aurora da Vida – Maria Aparecida Motta

Ilustrações – Isis Zahara

O livro reúne poemas que falam dos primeiros anos do ser humano, quando os mais profundos ensaios da existência afloram rumo à maturidade. Destina-se a todas as crianças de hoje e também àquelas que nos enternecem, saudosos, no interior de casa um de nós.

image description

O Jardim de Todos – Carlos Rodrigues Brandão

Ilustrações – Isis Zahar

“Vocês sabem por que é que este livro tem este nome? É fácil. É que pensamos que todas as coisas boas da Vida bem que podiam ser de toda a Gente. Bom que podiam ser, o tempo todo, de todas as Pessoas. De todos nós. Assim: de todas as mulheres e de todos os homens, de todas as crianças, de todos os jovens, de todos velhos, e até de todos os adultos.”

Rosas do Tempo – Maria Aparecida Motta

Seleção de poemas que falam da vida e da morte, do amor, dos dramas existenciais e dos dramas do mundo atual, e evocam o sublime nas coisas simples, provocando sentimentos elevados e educando para a solidariedade.

De Repente é Quase Agora – Carlos Rodrigues Brandão

Ilustrações – Bruna Barros

Livro de poemas e poesias com perguntas que induzem a criança (jovens e adultos também) a pensar e refletir sobre “o que é… ser alguém?”. As poesias nele contidas também levam o leitor a viver e a aproveitar a poesia que envolve as coisas simples da vida e os sentimentos que estes desencadeiam em todos nós.

Previsão de lançamento: 1º semestre/2013

frente - de repente é quase agora

Dicas para a volta às aulas

Por Débora Corigliano – autora do livro Orientado Pais, Educando Filhos

Nesta época do ano a maior preocupação dos pais na volta às aulas é a compra de materiais escolares e uniformes. Querem deixar tudo pronto e arrumadinho para que o filho tenha vontade de voltar às aulas. Porém algo também importante não pode ser deixado de lado.  O recomeço ou para alguns que estão ingressando no ensino fundamental, o começo da vida acadêmica.

Para o aluno iniciar um ano letivo entusiasmado e manter-se assim ao longo do ano, muitos detalhes além do material escolar devem ser providenciados. A família deve se organizar para a nova fase da rotina escolar. Se a criança está ingressando no ensino fundamental ou está nas séries iniciais, vale ressaltar:

  • Organize também um material para estudos, com revistas e gibis para pesquisa;
  • Um local apropriado para fazer as lições, que poderá ser organizado pela própria criança;
  • Uma caixa contendo lápis, tinta, cola tesoura e outros itens para realização das tarefas;
  • Jogos que correspondam à faixa etária de seu filho, que estimulem a alfabetização, a linguagem escrita, a matemática ou até a língua inglesa;
  • Estabeleça com ele uma rotina de atividades, com horários para estudo, lição de casa, TV, computador, vídeo game entre outras atividades;
  • Não esqueça de colocar nesta rotina o momento do “ócio”, toda criança precisa ter um momento para brincar, descansar ou simplesmente ficar a toa.

Se a criança está na adolescência e já possui alguns hábitos que precisam ser melhorados, vale ressaltar:

  • Organize seu local de estudo, não é porque ele já é adolescente que precisará fazer isso sozinho, com a parceria dos pais tudo fica mais fácil e prazeroso;
  •  Organize com seu filho uma rotina diária de estudos;
  • Monte um quadro de atividades, incluindo tempo para estudos e diversão;
  • Dê para seu filho de presente alguma literatura que faça parte de seu dia a dia. Por exemplo, se ele é fanático por futebol, compre um livro ou revista sobre este assunto. Com certeza ele terá prazer em fazer esta leitura e poderá ser o início de um novo hábito saudável;
  • Proponha grupo de estudos em sua casa, adolescente gosta de atividades em grupo. E o ato de ser a anfitriã fará com que você ganhe pontos com seu filho;
  • Atividades culturais podem fazer parte da agenda de seu filho. Organize-se para tal.

O mais importante é você estar presente na vida escolar de seu filho. Por mais que ele apresente autonomia e responsabilidade, a presença e o interesse dos pais sempre será um incentivo para esta fase acadêmica.

Seja exemplo nas diversas ações relacionadas ao estudo, hábitos de leitura e comportamental. Muitas vezes uma ação vale mais que muitas palavras.

Boa sorte nesta nova fase!

MEC divulga lista de cursos de graduação com nota insatisfatória

Foi divulgada hoje, no Diário Oficial da União, pelo Ministério da Educação (MEC) a lista atualizada dos cursos de graduação que tiveram resultados insatisfatórios no Conceito Preliminar de Curso (CPC) do ano de 2011. A relação é composta por 38 cursos de 21 instituições de ensino superior do Brasil. Universidades particulares, como PUC-São Paulo, PUC-Campinas e Mackenzie, institutos e universidades federais compõem a lista.

Os cursos que receberam nota 2 no CPC incluem Ciências Biológicas, Ciências Sociais, Educação Física, Engenharia Civil, Letras (Português e Inglês) e Química da PUC-Campinas; Geografia e História da PUC-São Paulo e Arquitetura e Urbanismo da Mackenzie. Todos que obtiveram resultado negativo terão suspensão de suas autonomias com o impedimento de abertura de novas vagas.  Os cursos com nota menor que 3 no CPC também ficam impossibilitados de oferecer o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

As universidades da lista deverão tomar medidas cautelares para melhorias do corpo docente e da infraestrutura (biblioteca, salas e equipamentos obrigatórios). Os planos devem ser apresentados em 60 dias (para o corpo docente) e em 180 dias (para a infraestrutura) e serão acompanhados por uma comissão que fará relatórios a cada dois meses para avaliar a correção das carências apontadas pelo MEC.

Clique aqui para conferir a lista completa dos cursos.