Arquivo da categoria: indicação

Divulgados finalistas do 54º Prêmio Jabuti

Foram divulgados os 10 finalistas das 29 categorias do 54º Prêmio Jabuti de Literatura. Foi realizada uma apuração da Câmara Brasileira do Livro (CBL) para apresentar as notas dos 290 finalistas, no dia 18 de outubro será realizada uma apuração de segunda fase. Na primeira fase, que ocorreu no dia 19, são escolhidos os primeiros 10 finalistas das 29 categorias, dentre todos os 2.203 inscritos para concorrer ao prêmio; na segunda fase os jurados dão notas e daí são extraídos os primeiro, segundo e terceiro lugares de cada categoria que receberão o prêmio, que será entregue na cerimônia do dia 28 de novembro em São Paulo, dia que será divulgado o melhor livro de 2011 nas categorias Ficção e Não Ficção.

Dentre os finalistas Dalton Trevisan, recém-premiado com o Camões, Lygia Fagundes Telles, Rubem Fonseca, Nuno Ramos, e Wilson Bueno, morto em 2010 e que teve seu livro Mano, a Noite Está Velha publicado postumamente. Puderam concorrer todos os livros publicados entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2011.

Imagem

Conheça alguns dos finalistas:

Romance
Mano, A Noite Está Velha (Planeta) – Wilson Bueno
Infâmia (Objetiva) – Ana Maria Machado
Procura do Romance (Record) – Julián Fuks
O Passeador (Rocco) – Luciana Hidalgo
Habitante Irreal (Objetiva) – Paulo Scott
Nihonjin (Saraiva) – Oscar Nakasato
Naqueles Morros, Depois da Chuva”(Hedra) – Edival Lourenço
Tapete de Silêncio (Global)- Menalton Braff
O Estranho No Corredor (34) – Chico Lopes
Herança de Maria (Leya)- Domingos Pelegrini

Contos e crônicas
O Livro de Praga (Companhia das Letras) – Sérgio Sant’anna
Vento Sul – Ficções (Companhia das Letras) – Vilma Arêas
O Anão e a Ninfeta (Record) – Dalton Trevisan
O Destino das Metáforas (Iluminuras) – Sidney Rocha
Nós Passaremos em Branco (Arquipélago)- Luis Henrique Pellanda
Axilas e Outras Histórias Indecorosas (Ediouro) – Rubem Fonseca
Enquanto Água (Record) – Altair Martins
Onde Terminam os Dias (7Letras) – Francisco de Morais Mendes
Contos de Mentira (Record) – Luisa Geisler
Passaporte Para a China – Crônicas de Viagem (Companhia das Letras) – Lygia Fagundes Telles

Poesia
Alumbramento (Iluminuras) – Maria Lúcia Dal Farra
Vesúvio (Companhia das Letras) – Zulmira Ribeiro Tavares
A Viagem (Bem-Te-Vi) – Valmir Hayala
Roça Barroca (Cosac Naify) – Juvely Vianna Baptista
Curare (Iluminuras) – Ricardo Corona
Junco (Iluminuras) – Nuno Ramos
A Fera Incompletude (Dobra) – Fabrício Marques
Trans (Cosac Naify) – Age de Carvalho
Laetitia, SP (Ateliê) – Gabriel Pedrosa
Sísifo Desce a Montanha (Rocco) – Affonso Romana de Sant’anna

Reportagem
Os Últimos Soldados da Guerra Fria (Companhia das Letras) – Fernando Morais
Saga Brasileira: a Longa Luta de Um Povo Por Sua Moeda (Record) – Miriam Leitão
Cofre do Dr. Rui (Civilização Brasileira) – Tom Cardoso
Perda Total (Objetiva) – Ivan Sant’anna
O Espetáculo Mais Triste da Terra (Companhia das Letras) – Mauro Ventura
O Rio: Uma Viagem Pelo Amazonas (Record) – Leonencio Nossa
Guerras e Tormentas – Diário de Um Correspondente Internacional (Besouro Box) – Rodrigo Lopes
Um Escritor No Fim do Mundo: Viagem Com Bichel Houellebecq à Patagônia (Record) – Jurenir Machado da Silva
A Privataria Tucana (Geração) – Amauri Ribeiro Jr.
Entretanto, Foi Assim Que Aconteceu: Quando a Notícia É Só o Começo de Uma Boa História (Arquipélago) – Christian Carvalho Cruz

Infantil
Mil e Uma Estrelas (SM) – Marilda Castanha
Alice no Telhado (SM) – Nelson Cruz
O Capetinha do Espaço Ou o Menino de Mercúrio (Melhoramentos) – Ziraldo Alves Pinto
Pastinha – O Menino Que Virou Mestre de Capoeira (Solisluna) – José de Jesus Barreto
Votupira – O Vento Doido da Esquina (SM) – Fabrício Carpinejar
O Elefante Escravo do Coelho (Autêntica) – Sonia Junqueira e Giramundo
Carmela Vai À Escola (Record) – Elisabeth Teixeira
O Menino Que Perguntava (Objetiva) – Ignácio Loyola Brandão
Contradança (Companhia das Letras) – Roger Mello
Onde eles estão? (Brinque-Book) – Fernando Vilela
Mundo pra que te quero (Paulinas) – Salizete Freire

Juvenil
A Mocinha do Mercado Central (Globo) – Stella Maris Rezende
Nem Eu Nem Outro (SM) – Suzana Montoro
As Memórias de Eugênio (Positivo) – Marcos Bagno
Ponte Ponteio” (Record)- Rui de Oliveira
Sombras No Asfalto (Companhia das Letras) – Luis Gill
Estação Brasil” (STB) – Domingos Pellegrini
A Filha Das Sombras (Edelbra) – Caio Riter
A Guardiã dos Segredos de Família (SM) – Stella Maris Rezende
Um Quilombo no Leblon (Pallas) – Luciana Sandroni
Anjo de Rua (Companhia Editora de Pernambuco) – Manoel Constantino
Eu, Sumé (Novo Século) – Marco Moretti
A Menina Que Não Queria Ser Top Model (Biruta) – Lia Zatz

Confira aqui a lista completa.

“O Palhaço” é indicado para vaga no Oscar

O filme brasileiro “O Palhaço”, com direção de Selton Mello, foi escolhido hoje, no Rio de Janeiro por uma Comissão Especial de seleção com oito pessoas, para disputa de um dos cinco lugares na categoria Melhor Filme Internacional no Oscar. A escolha dos cinco indicados será definida no dia 14 de janeiro e a premiação ocorrerá no dia 24 de fevereiro.

O último filme nacional a concorrer na categoria foi “Central do Brasil”, com direção de Walter Salles, no ano de 1999, mas perdeu para o longa “A Vida é Bela”, de Roberto Benigni. “O Palhaço” foi escolhido em uma lista que incluía outros 15 filmes, entre eles: “À Beira do Caminho”, de Breno Silveira, “Heleno”, de José Henrique Teixeira, e “Billi Pig”, de José Eduardo Belmonte.

Apenas quatro filmes nacionais entraram na disputa ao Oscar de Melhor Filme Internacional, além de “Central do Brasil” (1999) foram indicados também  “O que É Isso Companheiro?”, de Bruno Barreto (em 1998), “O Quatrilho”, de Fábio Barreto (1996), e “O Pagador de Promessas”, de Anselmo Duarte (1963), e nenhum deles foi o vencedor.

Imagem

Sinopse

Benjamim (Selton Mello) trabalha no Circo Esperança junto com seu pai Valdemar (Paulo José). Juntos, eles formam a dupla de palhaços Pangaré & Puro Sangue e fazem a alegria da plateia. Mas a vida anda sem graça para Benjamin, que passa por uma crise existencial e assim, volta e meia, pensa em abandonar Lola (Giselle Mota), a mulher que cospe fogo, os irmãos Lorotta (Álamo Facó e Hossen Minussi), Dona Zaira (Teuda Bara) e o resto dos amigos da trupe. Seu pai e amigos lamentam o que está acontecendo com o companheiro, mas entendem que ele precisa encontrar seu caminho por conta própria.

Assista ao trailer do filme. 

Acharam a escolha justa?