Arquivo da tag: volta à aulas

Dicas para a volta às aulas

Por Debora Corigliano, pedagoga e autora do livro Orientando pais, educando filhos

Nesta época do ano, a maior preocupação dos pais na volta às aulas é a  corrida contra o tempo para os filhos que precisam de nota, além é claro da organização do material e uniforme escolar. Querem deixar tudo pronto e arrumadinho para que o filho tenha vontade de voltar às aulas. Para o aluno, a preocupação está em  retomar  com  entusiasmado e manter-se assim ao longo do  semestre, muitos detalhes além do material escolar devem ser providenciados.

A família deve se organizar para retomada  da rotina escolar.

  • Organize  o material escolar e também um material para estudos, com revistas e gibis para pesquisa;
  • Um local apropriado para fazer as lições, que poderá ser organizado pela própria criança;
  • Uma caixa contendo lápis, tinta, cola, tesoura e outros itens para realização das tarefas;
  • Jogos que correspondam à faixa etária de seu filho, que estimulem a alfabetização, a linguagem escrita, a matemática ou até a língua inglesa;
  • Estabeleça com ele uma rotina de atividades, com horários para estudo, lição de casa, TV, computador, vídeo game, entre outras atividades;
  • Não esqueça de colocar nesta rotina o momento do “ócio”, toda criança precisa ter um momento para brincar, descansar ou simplesmente ficar à toa;

Se  seu filho  está na adolescência e já possui alguns hábitos que precisam ser melhorados, vale ressaltar:

  • Organize seu local de estudo, não é porque ele já é adolescente que precisará fazer isso sozinho, com a parceria dos pais tudo fica mais fácil e prazeroso;
  • Organize com seu filho uma rotina diária de estudos. Converse com os professores e veja em quais aspectos ele precisa de ajuda para não deixar para última hora;
  • Monte um quadro de atividades, incluindo tempo para estudos e diversão;
  • Dê para seu filho de presente alguma literatura que faça parte de seu dia a dia. Por exemplo, se ele é fanático por futebol, compre um livro ou revista sobre este assunto. Com certeza ele terá prazer em fazer esta leitura e poderá ser o início de um novo hábito saudável;
  • Proponha grupo de estudos em sua casa, adolescente gosta de atividades em grupo. E o ato de ser a anfitriã fará com que você ganhe pontos com seu filho;
  • Atividades culturais podem fazer parte da agenda de seu filho. Organize-se para tal.

 O mais importante é você estar presente na vida escolar de seu filho, por mais que ele apresente autonomia e responsabilidade, a presença e o interesse dos pais sempre será um incentivo para esta fase acadêmica.

Seja exemplo nas diversas ações relacionadas ao estudo, hábitos de leitura e comportamental. Muitas vezes uma ação vale mais que muitas palavras.

Imagem

A Autores Associados possui livros que podem ser úteis no entendimento da relação entre pais e filhos. Confira alguns deles:

(link para compra nos títulos)

Orientando pais, educando filhos, Debora Corigliano – Quando falamos da educação de nossos filhos, estamos falando de seres maravilhosos, que amamos e queremos bem. Por esse motivo este assunto tornou-se uma das áreas do comportamento humano mais exaustivamente pesquisada. Você pode me perguntar: mas quem são pais inteligentes emocionalmente? Como posso ter esse tipo de inteligência para melhorar o relacionamento com meus filhos? Esta resposta você mesmo poderá ter ao final do livro, depois de refletir sobre suas ações, respeitar suas limitações e as dos seus filhos e querer muito ter uma relação saudável de pais e filhos e não simplesmente de amigo.

Os fundamentos da relação afetiva, Raphaële Miljkovitch – O objetivo da obra de Raphaële Miljkovitch é duplo. Por um lado, trata-se de examinar o que, na infância,e particularmente na relação com os pais, influencia o indivíduo na sua maneira de ser enquanto parceiro num casal. Como as experiências precoces orientaram o adulto na sua forma de se relacionar com o outro? Em que a relação amorosa desperta a problemática originada na infância? Quais são os procedimentos desencadeados no fenômeno de repetição? Por outro lado, trata-se de avaliar até que ponto essa influência do passado é determinante nas modalidades relacionais do adulto. De que margem ele dispõe para se libertar do aprendizado precoce? Quais são os fatores de resiliência que autorizam certa liberdade de ação concomitante a uma autonomia em relação à sua história?

Guarda compartilhada e Síndrome de Alienação ParentalDenise Maria Perissini da Silva – Diante de um processo de separação, quem se coloca no lugar da criança? Este livro aborda a questão da separação do ponto de vista da relação dos filhos com os pais e com as dificuldades de recomeçar a vida de uma maneira diferentes. Trata da necessidade de os pais saberem conduzir a situação da melhor maneira possível para o desenvolvimento de seus filhos.